Aperte 'Enter' para buscar ou 'Esc' para sair
Blog thumbnail

O Checkpoint Charlie em Berlim

O Checkpoint Charlie em Berlim

Blog thumbnail

Checkpoint Charlie: como um cruzamento de ruas em Berlim ficou famoso durante a Guerra Fria e porque ele atrai tantos turistas hoje.

O Checkpoint Charlie é um destes lugares de Berlim que não deixa claro em um primeiro momento o que ele é e nem o que ele foi, não se tratando exatamente de um monumento em Berlim.

À primeira vista trata-se de uma esquina com centenas de visitantes e grupos com guias, com pequena estrutura no meio da rua e um painel com duas fotografias.

Deste cenário há pouco que faça lembrar efetivamente o que foi o Checkpoint Charlie durante a Guerra Fria, período no qual ele surgiu. Sendo assim, a esquina da Friedrichstrasse com a Zimmerstrasse é hoje um espaço quase fictício, mas com as informações a seguir é possível entender um pouco da história deste lugar.

PARA QUE SERVIAM OS CHECKPOINTS E “QUEM” ERA CHARLIE?

É importante lembrar que os Checkpoints eram pontos de controle de fronteira e se localizavam tanto na fronteira Berlim Oriental – Berlim Ocidental quanto entre a Alemanha Ocidental (RFA) e a Alemanha Oriental (RDA). Entre os diversos pontos de controle, três deles tinham o nome derivado do alfabeto internacional: Alpha, Bravo e Charlie.

Após a construção do Muro de Berlim em 1961, na esquina na Friedrichstrasse com a Zimmerstrasse, foi instalado o Checkpoint Charlie, que era controlado majoritariamente pelos norte-americanos – mas contou com apoio britânico e francês – e servia como um dos pontos de passagem e controle entre Berlim Ocidental e Berlim Oriental. Foi utilizado prioritariamente para diplomatas e estrangeiros.

Foi no Checkpoint Charlie neste mesmo ano de 1961 que tanques soviéticos e norte-americanos ficaram frente a frente, em um dos momentos de maior tensão da Guerra Fria. Outro momento que marcou a história do Checkpoint Charlie foi a trágica morte do jovem Peter Fechter, que ao tentar fugir passando pela estrutura do Muro, foi atingido pelos disparos dos Guardas da Fronteira da Alemanha Oriental.

O QUE VER NO CHECKPOINT CHARLIE?

Atualmente no local onde era o Checkpoint Charlie há pequena barraca no meio da rua que   reproduz a barraca original utilizada pelos norte-americanos. A placa de informação de saída do setor americano também é uma reprodução idêntica às placas originais, que por muitos anos fizeram parte da paisagem urbana de Berlim.

O painel com as fotografias dos dois jovens soldados, por sua vez, é uma obra já posterior à queda do Muro: as fotos são de 1994 e foram feitos pelo artista Frank Thiel. Os retratados eram um soldado norte-americano e o outro russo, que ainda se encontravam em Berlim naquele ano, e foram posicionados de modo a olharem os antigos setores rivais.

Trata-se, portanto, de uma instalação artística que tematiza Guerra Fria em um dos locais-símbolo deste período histórico em Berlim. Tudo isso se encontra à céu aberto e pode ser visitado gratuitamente, em qualquer horário.

É possível visitar ainda no antigo local do Checkpoint Charlie o panorama do artista Yadegar Asisi, que mostra uma visão em 360 graus da Berlim dividida pelo Muro, e o Museu do Muro no Checkpoint Charlie. São duas exposições privadas. Os valores de entrada e horários de abertura podem ser conferidos nos respectivos sites oficiais.

Para saber mais sobre o Checkpoint Charlie reserve um dos nossos Tours em Português em Berlim.

COMO CHEGAR AO CHECKPOINT CHARLIE:

– Metrô (U-bahn): linha U6, estações Kochstrasse (mais próxima) ou Stadtmitte;

– Ônibus (Bus): linha M29, ponto Kochstrasse/Checkpoint Charlie;

Descubra mais sobre o Checkpoint Charlie participando um de nossos tours em Português como o TOUR BERLIM IMPERDÍVEL.

Escrever um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Avaliação*